Aumento de 6,4% na produção impulsiona safra de 209 milhões de toneladas de grãos

355
Milho
PEJUÇARA, RS, BRASIL, Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini

A produtividade foi um dos principais fatores para a safra recorde de 209 milhões de toneladas de grãos em 2014/2015. O ciclo agrícola encerrado recentemente teve aumento de 6,4% no rendimento por hectare, em comparação com o período anterior (2013/2014), quando o percentual foi de 3,7%. As condições climáticas favoráveis nas principais regiões produtores também contribuíram para o desempenho da agricultura brasileira na temporada passada.

A avaliação é da Coordenação-Geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com base em dados daCompanhia Nacional de Abastecimento (Conab). Enquanto a produtividade cresceu 6,4%, assinala a SPA, a área plantada aumentou 1,7%, passando de 57 milhões de hectares em 2014 para 58 milhões. Esse resultado mostra um padrão de expansão agrícola no qual o uso de novas tecnologias e conhecimento têm maior importância que o crescimento baseado no aumento de área.

Na comparação da safra 2013/2014 com a de 2014/2015, a média de produtividade nacional passou de 3.393 quilos por hectare para 3.609 quilos por hectare. Ou seja, no ciclo encerrado recentemente o país colheu 216 quilos a mais de grãos por hectare em relação ao período anterior.

“Se olharmos uma série longa de produtividade agrícola, verifica-se que durante muitos anos o país não conseguia sair da barreira de uma tonelada de grãos por hectare. Através de muito investimento em pesquisa e políticas agrícolas orientadas, conseguiu-se obter níveis elevados de produtividade”, destaca o coordenador-geral de Estudos e Análises da SPA, José Gasques. “Nos últimos anos, especialmente a partir de 1990, o Brasil passou de importador de alimentos a um importante exportador de grãos e carnes.”

Ainda de acordo com a Coordenação-Geral de Estudos e Análises da SPA, oito estados apresentaram crescimento da produtividade acima da média brasileira: São Paulo (17,4%), Alagoas (14,9%), Rio Grande do Sul (14,2%), Rondônia (13,7%), Piauí (11%), Paraná (8,2%), Tocantins (6,8%) e Roraima (6,6%).

FONTE: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Assessoria de Comunicação Social do MAPA
João Carlos Rodrigues – Jornalista
Telefone: (61) 3218-2203

SEM COMENTÁRIOS