Erosão do solo volta a trazer graves problemas na agricultura do Rio Grande do Sul

1375

Um velho dito popular fala que “água morro abaixo e fogo morro acima, ninguém segura”. Pois nosso assunto de hoje é o estrago que a água pode fazer nos solos, se não houver conservação adequada. Este é um dos motivos que levou a Organização das Nações Unidas(ONU) a declarar 2015 como o Ano Internacional da Conservação dos Solos. O solo é a base da vida no planeta, mas continua sendo mal cuidado. No planalto gaúcho, a entrada do plantio direto e de máquinas mais pesadas fez os agricultores desmancharem os terraços.

A erosão é um processo de deslocamento de terra ou de rochas de uma superfície. A erosão pode ocorrer por ação de fenômenos da natureza ou do ser humano. No que se refere às ações da natureza, podemos citar as chuvas como principal causadora da erosão. Ao atingir o solo, em grande quantidade, provoca deslizamentos, infiltrações e mudanças na consistência do terreno. Desta forma, provoca o deslocamento de terra. O vento e a mudança de temperatura também são causadores importantes da erosão. Quando um vulcão entra em erupção quase sempre ocorre um processo de erosão, pois a quantidade de terra e rochas deslocadas é grande.

Prejuízos ao ser humano

A erosão tem provocado vários problemas para o ser humano. Constantemente, ocorrem deslizamentos de terra em regiões habitadas, principalmente em regiões carentes, provocando o soterramento de casas e mortes de pessoas. Os prejuízos econômicos também são significativos, pois é comum as erosões provocarem fechamento de rodovias, ferrovias e outras vias de transporte.

Formas de evitar

· Não retirar coberturas vegetais de solos, principalmente de regiões montanhosas;

· Planejar qualquer tipo de construção (rodovias, prédios, hidrelétricas, túneis, etc) para que não ocorra, no momento ou futuramente, o deslocamento de terra;

· Monitorar as mudanças que ocorrem no solo ao realizar o plantio;

· Realizar o reflorestamento de áreas devastadas, principalmente em regiões de encosta.

FONTE: Emater/RS-Ascar

SEM COMENTÁRIOS