Flamengo: Vitória sobre o lanterna Joinville no Maracanã

397
Flamengo-Joinville

Com dois golaços, o Flamengo se recuperou no Campeonato Brasileiro e venceu o lanterna Joinville, por 2 a 0, neste domingo, no Maracanã com quase 60 mil torcedores. Ayrton, em um bela cobrança de falta no ângulo, e Gabriel, por cobertura, fizeram os gols do time carioca.

Depois de três derrotas seguidas na competição (para Coritiba, Atlético-MG e Vasco), o Fla se reencontrou com a vitória nesta 29ª rodada, chegou aos 44 pontos e subiu para a sexta posição, voltando a ficar próximo do G-4. Enquanto isso, o Joinville está há nove partidas sem vencer no campeonato e continua na 20ª e última colocação, com apenas 24 pontos.

Em mais um jogo com sucesso de público às 11h da manhã (52.462 pagantes e 58.870 presentes), o Flamengo foi amplamente superior ao adversário e fez a alegria dos torcedores que lotaram o Maracanã. Depois de falharem nas finalizações no primeiro tempo, os donos da casa conseguiram balançar as redes no segundo tempo.

Aos 11 minutos, Ayrton cobrou uma falta no ângulo e abriu o placar. O segundo gol flamenguista gerou polêmica, aos 34 minutos. Gabriel, que tinha acabado de entrar em campo, recebeu lançamento de Alan Patrick e, no domínio, a bola pegou no peito e no braço do meia, que finalizou e enconbriu o goleiro Agenor.

O atacante Guerrero lutou bastante, mas foi bem marcado, pouco conseguiu produzir e na segunda etapa foi substituído por Kayke. Nos minutos finais, a equipe catarinense ficou com dez homens em campo, depois que Bruno Aguiar machucou o joelho e as três alterações já tinham sido realizadas.

Por causa da paralisação do Brasileirão em função das partidas da seleção nas eliminatórias para a Copa de 2018, o próximo compromisso oficial do Flamengo será só daqui a dez dias, quando visitará o Figueirense no Orlando Scarpelli, no dia 14 de outubro. No mesmo dia, o Joinville recebe o Coritiba. Enquanto isso, os flamenguistas têm um amistoso marcado para o próximo domingo, contra a Desportiva de Vitória, no Espírito Santo.

O jogo

O duelo no Maracanã começou sonolento, com as duas equipes se estudando. O Fla trocava passes no meio do campo, e o Joinville se mantinha fechado em seu campo. O confronto, porém, foi esquentando aos poucos. O Flamengo foi acordando e com 70% de posse de bola, começou a pressionar a partir dos 20 minutos de bola rolando.

O primeiro lance de perigo começou com jogada pela esquerda. Jorge cruzou na área, a defesa cortou de cabeça, a bola voltou na área e achou Everton na altura da marca do pênalti. O atacante bateu cruzado e a bola passou rente à trave esquerda de Agenor.

O gol quase saiu num lance incrível aos 26. Paulinho tabelou com Canteros na ponta direita, o argentino levantou na área. Alan Patrick pega de primeira, a bola não vai na direção do gol mas chega em Paulinho, que toca para o gol. Com Agenor batido, Edson Ratinho salva em cima da linha. A pressão era total a esta altura. Aos 30, César Martins lançou Paulinho na ponta direita. Ele cruzou rasteiro e o gol não saiu por conta de duas furadas dentro da área, a primeira de Canteros e a segunda de Everton.

Três minutos depois, mais uma chance perdida pelo Flamengo. O zagueiro César Martins, um dos destaques do jogo, roubou a bola na esquerda da intermediária do Joinville e acionou Paulinho mais à frente. O atacante devolveu para César que entrava na área, e o zagueiro acertou uma bomba no travessão. Na sequência, Alan Patrick arriscou de fora da área mas mandou no meio do gol e Agenor fez a defesa.

Antes do intervalo, aos 46, Alan Patrick voltou a arriscar da entrada da área, mas a bola saiu por cima do gol. O segundo tempo começou com o Flamengo jogando em cima do Joinville em busca do primeiro gol. Alteração nos vestiários só uma: o atacante Marion entrou na equipe catarinense na vaga de Marcelinho Paraíba.

Com um minuto, o Flamengo partiu em velocidade com Paulinho pela esquerda. O atacante foi ao fundo e cruzou rasteiro para Alan Patrick, na meia lua da área. O meia ajeitou e chutou por cima do gol, desperdiçando boa chance.

Os cariocas jogavem em velocidade e aos 3 criaram mais uma chance. Alan Patrick tocou para Paulinho na esquerda da área, e o atacante acertou belo chute que pássou perto do travessão de Agenor. Aos 11, o gol finalmente saiu. Ayrton, cobrando falta acertou o ângulo esquerdo de Agenor e abriu o placar no Maracanã.

Com o gol, o Fla diminuiu um pouco o ritmo e o Joinville ensaiou uma reação. Mas o único lance de perigo que conseguiu foi um chute de fora da área de Kadu, que obrigou César a se esticar para mandar para escanteio. Oswaldo de Oliveira não perdeu tempo e fez duas substituições para injetar sangue novo na equipe. Guerreiro, que teve mais uma atuação apagada, foi substituído por Kayke. Minutos depois foi Gabriel que entrou no lugar de Paulinho.

As substituições deram certo e aos 34, Alan Patrick fez belo lançamento por cobertura e Gabriel entrou por trás da zaga, matou no peito, e tocou por cobertura para fazer o segundo do Flamengo. Com a desvantagem de dois gols, e com um a menos em campo, já que Bruno Aguiar saiu lesionado após Paulo César Gusmão ter feito as três substituições. o Joinville nada mais tinha a fazer, e o Fla controlou o jogo até o apito final.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 0 JOINVILLE

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 4 de outubro de 2015 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Flávio Rogério Baesteiro (SP)
Público: 52.462 pagantes (58.870 presentes)
Renda: R$ 2.414.660,00
Cartões amarelos: Jorge, César (Flamengo); Kempes, Kadu, Anselmo (Joinville)
GOLS:
FLAMENGO: Ayrton, aos 11 minutos, e Gabriel, aos 34 minutos do segundo tempo.

FLAMENGO: César; Ayrton, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros (Almir), Alan Patrick e Everton; Paulinho (Gabriel) e Paolo Guerrero (Kayke)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

JOINVILLE: Agenor; Edson Ratinho, Bruno Aguiar, Guti e Rogério; Kadu, Anselmo, Marcelinho Paraíba (Marion) e Lucas Crispim; William Popp (Edigar Junio) e Kempes (Ricardo Bueno)
Técnico: PC Gusmão

SEM COMENTÁRIOS