Macieira

2090
macieira-maçã

Nome Comum: MACIEIRA

Nome Científico: Malus domestica
Família: Rosaceae
Características Morfológicas: Esta árvore chega a medir dez metros de altura. A copa geralmente é arredondada, com flores brancas ou róseas, bem aromáticas. Já o caule é em tom pardo e liso. Os frutos (a conhecida maça) têm coloração básica entre o vermelho e o verde, podendo apresentar manchas esverdeadas ou amareladas.
Origem: Europa/ Ásia.
Ocorrência Natural: No Brasil, a maior produção está nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, e São Paulo, até em função das altitudes e do clima. Fora desses lugares, destaques para a Nova Zelândia (variedade Gala), Canadá (Golden), Estados Unidos (Golden), Israel (Anna), e Japão (Fuji).

Os pés de macieiras, ao contrário de outras árvores frutíferas, exigem a sua porção anual de frio, até porque é em função deste clima que ocorre uma boa floração.

Durante fase vegetativa e formação de frutos, as temperaturas devem oscilar entre 18 e 23 graus. Mas hoje, em função de melhoramentos genéticos aqui e em outros países, é possível produzir maças até em regiões mais quentes (a compensação se dá através da aplicação de produtos químicos).

Aliás, não é de hoje que essa fruta faz parte da história humana. Adão e Eva que o digam. Idem a fábula de Branca de Neve e os Sete Anões. Em civilizações distintas há mitos e lendas sobre as maçãs.

Uma coisa é certa: as macieiras são árvores que vivem por muitos anos. As variedades mais plantadas e com maior produção em solo brasileiro são a fuji e a gala. Geralmente a propagação é feita por enxertia.

Consumida sobretudo ao natural, as maçãs também são usadas na produção de sucos, polpas, sorvetes, iogurtes, maçãs desidratadas, doces, vinhos e até vinagres.

Em função de seu alto teor de potássio e fibras, é indicada para a prevenção de doenças cardíacas e de excesso de colesterol no sangue.

Desde a década de 1970 o Brasil tornou-se um grande produtor da fruta, com destaque para o trabalho de seleção e de adaptação de variedades desenvolvido pelo Instituto Agronômico de Campinas, no interior de São Paulo.

Saiba mais:
Frutas no Brasil, de Helena Tassara, com fotos de Silvestre Silva.

SEM COMENTÁRIOS