Pau Jacaré

481
pau-jacaré

Nome Comum: PAU JACARÉ

Nome Científico: Piptadenia gonoacantha
Família: Fabaceae
Características Morfológicas: Árvore de grande porte (chega a medir 30 metros de altura), levemente espinhenta, a pau-jacaré tem troncos altos e retos, com até 90 centímetros de diâmetro. As flores, hermafroditas, são pequenas e na cor amarelo-creme.
Origem: Mata Atlântica.
Ocorrência Natural: Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, e da Bahia até Santa Catarina (inclua-se Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná).

O nome popular desta árvore já diz tudo: sua casca é muito semelhante à pele do réptil. Daí a alcunha de pau-jacaré. É conhecida ainda só por jacaré, angico-branco, monjoleiro, monjolo, icararé e casco-de-jacaré.

Mas afora esta característica visual, esta espécie tem crescimento rápido (cinco metros em dois anos) e, por isso mesmo, é muito usada na recuperação de áreas degradadas, seja em campo como em capoeiras.

Além disso, é polinizada por diversos insetos e abelhas. A sua floração acontece de agosto a março (e tem grande valor melífero) e a frutificação, de maio a dezembro.

Pesa ainda a seu favor a grande quantidade de mudas que ela produz no entorno da planta-mãe. Ou seja: para vingar, basta transplantá-la de raiz nua.

Considerada uma das melhores madeiras para lenha e carvão, a pau-jacaré tem usos em acabamentos internos, armação de móveis, miolo de portas, confecção de brinquedos e embalagens.

Saiba mais:
Árvores Brasileiras – Manual de Identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil, de Harri Lorenzi; Como Plantar, e Mata Atlântica – As Árvores e a Paisagem, de Paulo Backes e Bruno Irgang.

SEM COMENTÁRIOS