Paxiúba

467
paxiuba

Nome Comum: PAXIÚBA

Nome Científico: Socratea exorrhiza
Família: Arecaceae
Características Morfológicas: O caule desta palmeira paxiúba é simples, ereto e cilíndrico. Ela chega a medir até 20 metros de altura, com tronco entre dez e 18 centímetros de diâmetro. Suas raízes são aéreas e amplamente espaçadas, que chegam a atingir dois metros de comprimento. Tanto que pode abrigar um cone com 25 raízes. As folhas são pinadas (que lembram uma pena ou pluma). Já as flores apresentam a tonalidade branco-esverdeada e os frutos, quando maduros, são amarelo-avernelhados.
Origem: América do Sul.
Ocorrência Natural: No Brasil a paxiúba é encontrada no Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão e Pará.

Esta palmeira é conhecida também por outros nomes populares, como castiçal, baxiúba, zancona e bombom.

É mais comum na Amazônia e no Mato Grosso, mas curiosamente cresce em vários habitats. O mais comum deles é a floresta tropical úmida. Tanto que uma de suas características peculiares são as raízes, que se adaptam tanto em áreas inundadas como em terra firme.

Por conta da resistência de sua madeira, a paxiúba é usada como ripa em construções rústicas e também na confecção de caravelas e bengalas. É ainda bastante ornamental e seus frutos muito apreciados pelas aves em geral.

Mais Informações podem ser obtidas no portal Como Plantar, e no Livro sobre Palmeiras Brasileiras.

SEM COMENTÁRIOS