Queimadas ficam fora de controle em Roraima e bombeiros pedem ajuda

525

Mesmo após a suspensão das queimadas, o fogo toma conta das estradas e propriedades rurais em todo o Estado. O município com maior incidência é Mucajaí, a Centro-Oeste do Estado, com 656 focos de calor registrados entre os dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro, seguido de Caracaraí, a Centro-Sul, com 351, e Iracema, na mesma região, com 300 focos.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Edivaldo Amaral, lembrou que dos 15 municípios de Roraima, 13 decretaram situação de emergência em decorrência da falta de chuvas e incêndios florestais. Ele frisou que todo o efetivo do Corpo de Bombeiros está trabalhando no combate de incêndios. “A atual situação ultrapassou a nossa capacidade. Já solicitamos um reforço do Corpo de Bombeiros do Amazonas e estamos aguardando um retorno”, disse.

Amaral destacou que as vilas de Campos Novos e Roxinho, em Iracema e Mucajaí respectivamente, são as áreas mais atingidas pelas queimadas. Segundo ele, o cenário predominante são imóveis atingidos pelo fogo, dezenas de animais mortos, falta de água e fumaça tomando conta de tudo.

“Estamos trabalhando no combate, porém precisamos do apoio da população, que colabore, não efetue mais queimadas, pois isso só contribui para o agravamento da situação de estiagem e atualmente enfrentamos a pior dos últimos 18 anos”.

queimada-roraima

queimadas-roraima-1

Brasil Florestal

SEM COMENTÁRIOS